quinta-feira, 30 de abril de 2009


Olá amigos, início as minhas postagens com essa dama da Literatura Brasileira, posteriormente estarei escrevendo nesse espaço sobre as vivências da minha profissão, será um espaço para a troca de experiências, reflexões e aprendizagens. Abraços afetuosos!!

Lua adversa

Cecília Meireles

Tenho fases, como a lua
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua...
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha

Fases que vão e que vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.

E roda a melancolia
seu interminável fuso!
Não me encontro com ninguém
(tenho fases, como a lua...)
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua...
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu...

4 comentários:

Evelyn disse...

TITIA IU NÂO TEM TEMPO PARA BRINCAR E TEM PARA FAZER BLOG {È BRINCADEIRA}FICOU LINDO
*#*EVELYN*#*

Ednael Morais de Oliveira disse...

Na última das nossas capas e no maior fervor movimental - acabei de inventar (adoro inventar palavras, descobrir) de nossas mutações, me parece, tem alguém que nos preside. Então Cecília, sua poesia nos entrega a porta de entrada para um mundo difícil de decifrar, que é o da ontologia do ser (argghhhghghgh). Por exemplo, eu sou um presidente, um presidente que preside um tarado, um filósofo, um artista, um escritor (é quem eu mais gosto dos meus demônios), um revolucionário marxista radical, um desesperado querendo falar com Deus cara a cara, um poeta e uma criança que quer ser feliz e brincar apenas. Sinto que posso, com exceção do tarado, ser qualquer um desses de forma inteira, completa e plena, mas não sou e nem me entrego a nenhum deles, enquanto poderia ser qualquer um deles e seria ainda eu mesmo. Talvez, aquilo que a gente é seja a parte mais insignificante e fraca daquilo que queremos ser, pois por medo de sermos quem queremos ser inventamos uma personalidade "normal" para dizer a nós mesmos que ela é a melhor para nós, enquanto que ela, esta personalidade, não é nada, apenas um lugar de movimento por onde vemos constantemente as outras personalidades nossas passar, querendo pegá-las mas dizendo, como a raposa, que elas estão verdes.

Ednael Morais

Anônimo disse...

Falar com Deus face a face parece antagõnico,A não ser que seja uma personificção de Jó.

andre disse...

Olá Ednael gostei bastante do seu comentário,achei interessante.
Abraços! Andre Goes.